Justiça mantém prisão de suspeito de matar a ex-companheira a tiros dentro de loja em Sorocaba

  • 22/06/2024
(Foto: Reprodução)
Informação é do Tribunal de Justiça de São Paulo. Paulo Rodrigo Juvêncio foi preso na sexta-feira (21) e levado ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Aline Aparecida Queiroga foi morta durante o trabalho em uma loja de tintas, na zona oeste de Sorocaba (SP). Paulo Rodrigo Juvêncio, principal suspeito dos crimes, que fugiu após o feminicídio em Sorocaba (SP) Arquivo Pessoal A Justiça manteve a prisão de Paulo Rodrigo Juvêncio, de 43 anos, suspeito de matar a tiros a ex-namorada, Aline Aparecida de Moura Queiroga, de 34, em Sorocaba (SP). A informação é do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP) e foi confirmada nesta sábado (22). Conforme o órgão, a prisão foi mantida após audiência de custódia. De acordo com determinação do Supremo Tribunal Federal (STF), desde março de 2023, o procedimento é obrigatório em caso de prisão em flagrante, preventiva - como era o caso de Paulo -, temporária e preventiva para fins de extradição. 📲 Participe do canal do g1 Sorocaba e Jundiaí no WhatsApp Ele está preso desde sexta-feira (E1) após uma ação conjunta da Polícia Civil e Militar. Paulo foi localizado pelo serviço de inteligência no terminal da Barra Funda, em São Paulo. Conforme a Polícia Civil, as investigações indicaram que Paulo tentaria fugir. A Polícia Militar foi acionada e uma equipe à paisana do Comandos e Operações Especiais (COE) foi até o endereço para localizá-lo. Paulo foi encontrado com o rosto coberto enquanto tentava se esconder dos policiais. A Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo informou que Paulo estava no local aguardando outra pessoa com o dinheiro para comprar uma passagem de ônibus. Não informação sobre em que presídio onde Paulo está preso. Suspeito de matar a ex-companheira a tiros dentro de loja é preso Divulgação Crime planejado Paulo disse em depoimento que planejou o crime e que tinha uma obsessão pela vítima, informou o delegado-geral da Polícia Civil de São Paulo, Artur Dian, durante coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (21), horas após o homem ser preso na capital paulista. Aline foi morta a tiros dentro de uma loja de tintas, onde trabalhava, na zona oeste de Sorocaba (SP). Paulo estava foragido desde 11 de junho, dia do crime. "Crime covarde, premeditado. Ela sem qualquer possibilidade de defesa, foi atingida mortalmente. Infelizmente faleceu no local, não foi nem possível socorro, apesar da rapidez da tentativa de socorro. Foi de fato uma covardia tremenda. Um crime que choca todo o país", declarou Dian. Informações foram divulgadas durante uma coletiva de imprensa realizada nesta sexta-feira (21), em São Paulo Divulgação/SSP Sobre o crime Segundo a polícia, o criminoso entrou no comércio fingindo ser um cliente e iniciou uma discussão com a mulher. Em determinado momento, ele sacou a arma e disparou contra a vítima. O agressor, ainda, abordou um cliente que estava no comércio, o obrigou a entregar as chaves de seu veículo e fugiu com o carro. O veículo foi encontrado dias depois com um casal, na zona norte de Sorocaba. O homem foi preso por receptação e a mulher foi liberada após prestar depoimento. Aline possuía duas medidas protetivas contra o ex-namorado. De acordo com a família, Paulo já havia ameaçado a mulher por diversas vezes nos 15 dias que antecederam a morte da psicóloga. A polícia também investiga se ele incendiou a moto de Aline cerca de 20 dias antes do crime. Aline Queiroga trabalhava como atendente de caixa em uma loja de Sorocaba (SP). Ela foi morta a tiros durante o expediente, na tarde desta terça-feira (11) Arquivo Pessoal Além de atear fogo na moto da mulher, a família de Aline diz que ela contava que sofria ameaças constantes do ex-namorado. Polícia diz que suspeito de matar a ex ateou fogo na moto da vítima semanas antes do crime Veja mais notícias da região no g1 Sorocaba e Jundiaí VÍDEOS: assista às reportagens da TV TEM Conforme o órgão, a prisão foi mantida após audiência de custódia, realizada neste sábado (

FONTE: https://g1.globo.com/sp/sorocaba-jundiai/noticia/2024/06/22/justica-mantem-prisao-de-suspeito-de-matar-a-ex-companheira-a-tiros-dentro-de-loja-em-sorocaba.ghtml


#Compartilhe

Aplicativos


Locutor no Ar

Peça Sua Música

Anunciantes